Hérnia de disco lombar


Na publicação, “Hernia discal en el ámbito laboral […]”, comparam-se nossos resultados com outras publicações similares a obtenção duma diferença significativa em favor de nossas técnicas cirúrgicas para hérnia discal lombar.

Intervenção neurocirúrgica é o mais comum na hérnia de disco lombar. Em relação a ela, os pacientes costumam perguntar:

 

Me curarei desta ciática?

A maioria de ciáticas teem cura com o tratamento fácil.


Síntomas e o diagnóstico

 

O que eu tenho que fazer para que se passe o antes possível?

O 95% das ciáticas curam-se ou melhoram com repouso, estando deitado e com ajuda de anti-inflamatórios e analgésicos.

A cura a realiza o organismo mesmo, os anti-inflamatórios melhoram antes a inflamação provocada pela compressão de uma raiz nervosa e os analgésicos aliviam a dor da raiz nervosa e do seu território.

Ainda que, para entender melhor o que acontece numa ciática, é necessário explicar alguns conceitos básicos, como:

 


O qué é a dor ciática?

A dor é chamada ciática que coincide com o trajeto do nervo ciático, que vai da região lombar das costas das pernas. (lumbociatica)
Se a dor se irradia para baixo pelas extremidades inferiores coincidindo com o nervo femoral, a dor é chamado cruralgia.
Esta distinção é importante porque nos leva a saber quiais são as raízes nervosas afetadas .

 

A qué é devida a dor ciática?

A dor ciática, é geralmente devida à compressão duma raiz nervosa por uma hérnia de disco lombar. Mas muitas vezes a dor é devido à síndrome da faceta articular lombar, explicada abaixo.

 

Qué é uma hernia do disco e uma protusão do disco?

A hérnia de disco lombar é a perda da forma de almofada que tem o disco cartilagioso intervertebral que liga as duas vértebras. O disco intervertebral consiste duma capa cartilaginosa dura chamada anulus fibroso e outra que preenche o centro mole chamado núcleo pulposo.
Quando o anulus fibroso perde altura, se fissura e, portanto, forma uma avultação o protrusão do disco. Se o anulus fibroso se quebra e da saida a parte do núcleo pulposo constitutye hérnia de disco.
A protusão ou hérnia de disco ao ocupar um espaço não comum, pode comprimir estruturas vizinhas que estão ligadas ao disco intervertebral se são nervos que vão para extremidades inferiores, producem lesões que são expressos como dor, falta de tato e paralisia. Ambos protrusão e hérnia de disco, para fins práticos, são considerados iguais e não constituem por si só uma indicação para a cirurgia.
Há conceitos equívocos como se você tem uma hérnia de disco e você tem de operar-se, se é uma protusão o no. A indicação cirúrgica não decide o tipo de alteração do disco, o decidide exame clínico e neurológico, quando se trata duma ciática por compressão do disco. Há muitas hérnias de disco sem sintomas e, portanto, não tem de se operar. Ao contrario, existem protusois do disco que produzem paralisia e tem de operar-se com urgência.

Ci sono concetti erronei come quello che se hai un´ernia discale ti devi operare e se è una protrusione no. Il tipo di alterazione discale non decide l´indicazione chirurgica, che invece è decisa dalla clinica e dall´esplorazione neurologica quando si tratta di una sciatica da compressione discale. Ci sono molte ernie senza sintomi e non per quello sono da operare. Al contrario esistono protrusioni discali che producono paralisi e si devono operare d´urgenza.

 

Qué utilidade tem o TAC o scanner e a Resonancia nuclear mágnetica (RM)?

TC e RM só guia onde está e o tipo de compressão nervosa, nos mostra onde fazer a intervenção. TC e RM não indica se se ha de intervir, nem quando.

 

De qué serve um electromiograma (EMG) na lombociática?

EMG e electroneurograma (ENG) é um exame complementario que mede a atividade dos nervos e músculos. Na lumbociatica nos orientam do tipo e da extensão do dano neurológico detectável. Não todas as lesões que vemos no exame neurológico detectam-se na ENG ou EMG.

 


O tratamento

 

Cómo se cura uma lombociática cusada pela hernia do disco?

A mioria das ciáticas curam-se com fisioterapia, descanso e medidas médicas que aliviam as conseqüências da compressão do nervo protusão ou hérnia. A cura é realizada pelo corpo quando consegue restaurar e consolidar a alteração do disco intervertebral de modo que não há lesão do nervo ativa nem instabilidade da coluna ou sobrecargas vertebrais.

 

Cómo se trata a ciática causada pela hernia do disco?

Com tratamento anti-inflamatório se consegue diminuir a inflamação do nervo comprimido pelo disco intervertebral deformado e, assim, a dor. Tratamento analgésico melhora a dor antes de que atuem anti-inflamatórios, já que por si só não é suficiente para aliviar a dor. O resto tem duas finalidades: reduzir a pressão sobre a raiz do nervo e permitir que o corpo repare a deformação do disco intervertebral.

 

De qué sirve a fisioterapia na lumbociática?

Fisioterapia na lumbociática tem várias finalidades:

  1. Mobilizar a raiz do nervo para evitar deformação do disco intervertebral e, assim, ter um alívio de pressão na raiz.
  2. Relaxar, estimular e satisfazer uma área castigada pela dor.
  3. Fortalecer os músculos ao redor das vértebras e, assim, alcançar um reforço vertebral.

Fisioterapia que someta maior pressão sobre os discos intervertebrais pode até agravar a doença, razão pela qual a terapia tem de se realizar por um especialista.

 

Que tipo de hérnia discal lombar tem que ser operada?

Existem claros critérios para indicar uma intervenção de uma hérnia discal, e esta indica-se quando o paciente tem ao menos dois dos seguintes critérios:

  1. Quando a dor lombo-ciática é tão intensa que não melhora com nenhuma medicação, ou a dor crónica chega a ser tão limitante que não permite realizar uma vida normal.
  2. Quando, na exploração física, existe uma afecção nervosa, motora ou sensitiva, especialmente se tem um carácter progressivo.
  3. Quando há alterações ao urinar ou defecar.

Quándo se opera uma hernia do disco lombar?

Quando a indicação cirúrgica é pela dor aguda ou crônica, dependendo do critério do paciente e do grau de deficiência. Quando a indicação para a cirurgia é pela afectação neurológica, perda de sensibilidade, a cirurgia se fará “lenta mas seguramente.” Se a perda de força torna-se total,a intervenção libertadora não seria capaz de melhorá-lo.

 

Como opera-se uma hérnia discal lombar?

No caso de hérnia discal lombar existem tantos diagnósticos como histórias clínicas, tantas indicações cirúrgicas como pacientes e tantos modos de operar como cirurgiões. O resultado final constitui o arte de curar a hérnia discal. Em geral existem três propósitos das intervenções da hérnia discal lombar: o primeiro e mais importante é liberar a compressão nervosa, o segundo é fixar o segmento vertebral e o terceiro manter a altura do disco intervertebral.

Entrando neste link você poderá consultar o comentário sobre o protocolo que se segue para escolher o tipo de intervenção cirúrgica para a hérnia discal lombar, que pratica-se no ICSEB. O artigo “Hérnia discal lombar no âmbito laboral. Resultados de uma analise retrospetiva de uma série de 189 pacientes consecutivos” foi publicado na Revista de Neurologia (Rev Neurol. 1998 Oct;27(158):574ó6), e presenta os melhores resultados de toda a bibliografia equivalente consultada nos livros de texto e no banco de dados Medline® desde 1966 até 1998.

De forma gráfica, o nosso método:
“Busca o melhor resultado com mínima agressão”. As possíveis técnicas com resultados contrastados, que aplicamos para o tratamento cirúrgico da hérnia discal lombar, têm o propósito de eliminar a compressão da raiz nervosa e em algumas de manter a altura discal e estabilizar a coluna vertebral e podem ser classificados em:

  1. Técnicas minimamente invasivas, como a nucleotomia percutânea e a quimionucleólise.
  2. Técnicas microcirúrgicas, que aplicam a técnica cirúrgica protocolizada para utilizá-la com ajudas ópticas.
  3. Laminectomia lombar. Apertura da coluna vertebral eliminando a porção posterior de uma vértebra ou lâmina de pelo menos uma vértebra lombar.
  4. Artrodese lombar, utiliza-se sistemas de fixação, com o sem enxertos que solidarizam as vértebras ou partes delas.

Para escolher a técnica mais útil e ao mesmo tempo a menos agressiva, é necessário precisar bem o tipo de compressão da raiz nervosa e o estado da coluna vertebral.

Quando considera-se que somente existe uma compressão radicular, escolhe-se a técnica menos agressiva das três primeiras mencionadas, conforme o tamanho, localização e características da textura da compressão radicular.

Se existe uma instabilidade vertebral manifesta, indica-se artrodese lombar. O critério de instabilidade varia muito conforme os cirurgiões. Em nosso caso somente procedemos a artrodese lombar quando as radiografias funcionais laterais, em flexão e extensão demostram que existe uma clara mobilidade anormal da coluna vertebral, e esta pode ser responsável pelos sintomas do paciente. Este critério resultou em apenas três artrodeses lombares feitas em 189 pacientes consecutivos, operados da coluna lombar, somente um caso com apenas um enxerto e os outros com duas artrodeses instrumentadas e enxerto. O tipo de artrodese varia conforme o tipo de instabilidade e hábitos do cirurgião.

 

Antes e depis da cirurgia duma hernia do disco lombra

 

Antes de la intervención.

Antes da cirurgia

Después de la intervención.

Depois da cirurgia

 

O que é a síndrome de faceta articular lombar?

As vértebras na frente apoiam-se entre si nas suas massas mais importantes: os corpos vertebrais que estão separados pelos disco intervertebral. Por detrás e em cada lado as vertebral unem-se estre si por umas articulações chamadas interapofisárias que dependem da altura do disco intervertebral para estar cómodas. Se o disco intervertebral diminui sua altura, porque a pessoa está muito tempo de pé, as articulações interapofisárias se comprimem e causam dor lombar ou lumbago por fatiga em uma pessoa sem doença lombar.

Em alguns pacientes com doença artrítica das articulações interapofisárias ou quando colapsa-se o espaço do disco intervertebral com ou sem hérnia discal, as articulações interapofisárias emitem uma dor lombar, inclusive em repouso, que em algumas ocasiões irradia pelas extremidades inferiores sem estar afectada a raiz nervosa que comprime as hérnias discais.

Nestes casos o paciente tem os sintomas de lombo-ciática e não aparece nada nas explorações complementarias, nem na ressonância magnética, nem na TAC, nem no exame de electromiograma.

 

Como realiza-se o diagnostico da síndrome de faceta articular lombar (SFA)?

Quando existe a suspeita de uma SFA, porque o paciente presenta uma lombo-ciática com explorações neurológicas e complementarias negativas, procede-se, no momento da dor habitual, a uma infiltração diagnóstica com um anestésico local nas imediações do nervo da articulação interapofisária responsável pela dor, com ajuda de um aparelho de TV-RX. Se a dor melhore, isso indica que trata-se de uma SFA.

 

Cómo se cura o SFA?

A supresşão do desconforto doloroso da SFA se consegue com uma lesão no nervo das articulações interapofisarias para eliminar a transmissão da dor. Da mesma forma como o dentista remove a dor que pode emanar de um dente removido. Existem várias técnicas, no nosso caso, escolhemos, pela precisão, a eletrocoagulação com corrente de alta freqüência com excelentes resultados.







Fale conosco

Institut Chiari & Siringomielia & Escoliosis de Barcelona

Meu nome é Marta Orsini e sou a responsável pelo atendimento a pacientes que falam português.

Todas as consultas recebidas por meio deste formulário ou pelas contas de e-mail do 'Institut Chiari & Siringomielia & Escoliosis de Barcelona', são encaminhadas à nossa equipe médica. As respostas são supervisionadas pelo Dr. Miguel B. Royo Salvador.

Horário da atenção

Segunda-feira a Quinta-feira: 9-18h (UTC+1)

Sexta-feira: 9-15h (UTC+1)p>

Sábado e domingo: fechado

icb@institutchiaribcn.com

Atenção 24 horas

pelo nosso formulário web

+34 932 066 406

+34 932 800 836

+34 902 350 320

Assessoria Legal

Normativa Jurídica

Advertência jurídica

Endereço

Pº Manuel Girona 16,

Barcelona, España, CP 08034