Hérnia de disco lombar


Última atualização: 05/03/2020, Dr. Miguel B. Royo Salvador, número de registro médico: 10389. Neurocirurgião e Neurologista.

 

Diagnóstico

As hérnias ou protrusões de disco costumam surgir com mais frequência na parte baixa ou lombar da coluna, estando entre as causas mais comuns da dor lombar. A dor ciática, a lombo ciática ou a lombociatalgia se devem frequentemente à compressão de uma raiz nervosa por uma hérnia de disco lombar. O diagnóstico diferencial que precisa ser excluído porque provoca uma sintomatologia parecida é o da Síndrome da faceta articular lombar .

Denominada ciática ou dor ciática, é a sensação dolorosa que coincide com a trajetória do nervo ciático, da região lombar até a face posterior do membro inferior (daí lombo ciática ou lombociatalgia). Se a dor se irradia pela face anterior do membro inferior, coincidindo com a trajetória do nervo crural, a dor se chama cruralgia. Esta diferenciação é importante, já que indica quais raízes nervosas estão sendo afetadas.

A avaliação física também é muito importante, pois pode orientar a respeito de quais das raízes nervosas e qual região vertebral estão sendo afetadas, assim como indicar a magnitude de uma possível lesão nervosa, o que condicionaria uma indicação cirúrgica.

 


Tratamento

– O tratamento inicial, em relação a sintomas decorrentes de uma hérnia ou protrusão de disco lombar, deve ser conservador.

A maioria das lombo-ciáticas melhoram com repouso, além de medidas médicas e fisioterapêuticas, que aliviam as consequências da compressão dos nervos pela protrusão ou a hérnia de disco. A cura é feita pelo próprio organismo, quando este consegue restaurar e consolidar a alteração do disco intervertebral, de tal forma que não exista lesão nervosa ativa nem instabilidade ou sobrecargas vertebrais.

Com um tratamento com anti-inflamatórios, se consegue diminuir a inflamação do nervo comprimido pelo disco intervertebral deformado e, assim, reduzir a dor. Com o tratamento analgésico, diminuímos a dor antes que o anti-inflamatório faça efeito e também durante a atuação do mesmo, já que, por si só, não é suficiente para mitigar a dor. O repouso, por sua vez, tem dois propósitos: diminuir a pressão sobre a raiz nervosa e dar a possibilidade ao organismo de reparar a deformação do disco intervertebral.

– A fisioterapia na lombo-ciática tem vários propósitos:

  1. Mobilizar a raiz nervosa, para que se acomode, evitando, assim, a compressão da deformação do disco intervertebral e, com isso, proporcionar um alívio na pressão radicular.
  2. Relaxar, estimular e recompensar uma região castigada pela dor.
  3. Reforçar a musculatura ao redor das vértebras e, com isso, conseguir um reforço vertebral.

Caso, durante as sessões de fisioterapia, ocorra um aumento da pressão sobre os discos intervertebrais, estas podem agravar o quadro, inclusive com a possibilidade de produzir hérnias ou protrusões em outros discos intervertebrais nos quais já havia uma predisposição para o aparecimento das mesmas. Por esta razão, a fisioterapia deve ser realizada ou ser dirigida por um especialista em coluna vertebral.

 


Tratamento cirúrgico da hérnia/protrusão de disco lombar

Existem algumas condições claras para a indicação de uma cirurgia para casos de hérnia de disco. Somente se indica o tratamento cirúrgico quando o caso corresponde a, pelo menos, duas delas:

  1. Se a dor lombo-ciática for tão intensa que não melhora com nenhuma medicação ou se a dor crônica for tão limitante, que não permite ao/à paciente ter uma vida normal.
  2. Se houver, na avaliação neurológica, um comprometimento nervoso, motor ou sensitivo, especialmente quando este tem um caráter progressivo.
  3. Se houver alterações ao urinar ou defecar relacionadas a uma possível compressão nervosa.

Quando a indicação cirúrgica é feita devido a dores agudas ou crônicas, esta depende do critério do(a) paciente e do seu grau de invalidez. Quando a indicação cirúrgica se dá devido a um comprometimento neurológico, perda de força e sensibilidade ou alteração dos esfíncteres, o procedimento cirúrgico é realizado o quanto antes, pois, se a perda chega a ser total, a cirurgia liberadora não conseguiria melhora-la.

As possíveis técnicas com resultados comprovados que aplicamos para o tratamento cirúrgico da hérnia de disco lombar têm o propósito de eliminar a compressão da raiz nervosa e, em alguns casos, de manter a altura discal e estabilizar a coluna vertebral. Classificam-se em:

  1. Técnicas minimamente invasivas, como a nucleotomia percutânea e a quimionucleólise.
  2. Técnicas microcirúrgicas, que utilizam uma técnica cirúrgica protocolizada para aplica-las com auxílio óptico.
  3. Laminectomia lombar, que é uma abertura na coluna vertebral com a eliminação da parte posterior de uma vértebra ou lâmina de, pelo menos, uma vértebra lombar.
  4. Artrodese lombar, na qual se utilizam sistemas de fixação com ou sem enxertos, que unem as vértebras ou partes delas.

Para escolher a técnica mais útil e, ao mesmo tempo, menos agressiva, é necessário especificar muito bem o tipo de compressão da raiz nervosa e o estado da coluna vertebral.
Quando se considera que apenas há compressão radicular, se escolhe a técnica menos agressiva das três primeiras mencionadas, segundo o tamanho, a localização e as características da textura da compressão radicular.
Se existe uma instabilidade vertebral acentuada, se indica a artrodese lombar. O critério de instabilidade pode variar muito, segundo cada cirurgião(a).
A nossa equipe médica costuma fazer a artrodese lombar quando, nas radiografias funcionais laterais em flexão e extensão, detecta a existência de uma clara mobilidade anormal da coluna vertebral, podendo esta ser a responsável pelos sintomas que o(a) paciente padece. O tipo de artrodese varia, segundo o tipo de instabilidade vertebral e também de acordo com os protocolos de cada cirurgião(a).

 


Resultados

A técnica cirúrgica mais utilizada em casos de hérnias ou de protrusões lombares é a discectomia com abordagem semi-hemi-laminectomia. Os resultados da nossa equipe médica são excelentes na sua maioria, com um índice de complicações mínimo.

Ejemplo


Antes da cirurgia

Depois da cirurgia

 


Referências Bibliográficas

 

  1. M.B. Royo-Salvador, C. Sabaté, A. Monteiro, A. Gil, R. Ruiz, J. Querolt, R. Morgenstern (1998) Hernia discal lumbar en el ámbito laboral. Resultados de un análisis retrospectivo de una serie de 189 pacientes consecutivos. Rev Neurol. 1998 Oct;27(158):574 ó 6.
  2. M. B. Royo-Salvador (2014), “Filum System® Bibliography” (PDF).
  3. M. B. Royo-Salvador (2014), “Filum System® Guía Breve”.

 







Fale conosco

Institut Chiari & Siringomielia & Escoliosis de Barcelona

O Departamento de Português está à sua disposição para esclarecer todas as suas dúvidas.

Todas as consultas recebidas por meio deste formulário ou pelas contas de e-mail do 'Institut Chiari & Siringomielia & Escoliosis de Barcelona', são encaminhadas à nossa equipe médica. As respostas são supervisionadas pelo Dr. Miguel B. Royo Salvador.

Horário de atendimento

Segunda-feira a Quinta-feira: 9-18h (UTC+1)

Sexta-feira: 9-15h (UTC+1)p>

Sábado e domingo: fechado

icb@institutchiaribcn.com

Atenção 24 horas

pelo nosso formulário web

+34 932 066 406

+34 932 800 836

+34 902 350 320

Assessoria Legal

Normativa Jurídica

Advertência jurídica

Endereço

Pº Manuel Girona 16,

Barcelona, España, CP 08034