Hérnia de disco cervical


De igual modo que a hérnia discal dorsal, o disco intervertebral cervical pode afectar às raízes nervosas ou à medula espinhal, neste caso na parte cervical. Aqui o disco tem um pouco mais espaço disponível que ao nível dorsal. Por causa da maior frequência das hérnias discais cervicais ou da compressão cervico-artrítica, presentam-se muitas mais afecções radiculais e medulares por esta doença.

Frente a uma dor cervical que irradia por um dos braços, acompanhado de formigamento das mãos e perda de força ocasional, um médico pode suspeitar existência de uma compressão da região mieloradicular cervical. A perda de força e formigamento nas pernas, dor cervical e alteração dos esfíncteres, nós indicam uma afecção da medula ao nível cervical.

Uma exploração neurológica nós dará muita informação permitindo avaliar diferentes diagnósticos diferenciais.

Frente a suspeita de uma afecção raquídea, a ressonância magnética nuclear (RMN) ou a tomografia axial computadorizada (TAC) podem demostrar lesões que correlacionem-se com os sintomas. Quando trata-se de hérnias discais cervicais ou estenose do canal vertebral cervical, a decisão sobre o tipo de tratamento está sempre baseada na clinica e na exploração neurológica do paciente. Estas explorações nós informam sobre a causa das alterações e onde é necessário operar, mas em nenhuma ocasião indicam uma cirurgia.

O tratamento inicial, frente a uns sintomas devidos a uma hérnia ou protrusão discal, há de ser conservador, ou seja anti-inflamatório, analgésico e repouso. Se existir uma perda de força, falta de tacto ou alteração dos esfíncteres, seria indicada uma intervenção cirúrgica.

A técnica cirúrgica para a hérnia ou protrusão discal é eliminação do tecido cartilaginoso central do disco intervertebral que comprime as raízes nervosas ou a medula espinhal. Se o cirurgião observa a necessidade de colocar um substituto mecânico ao núcleo polposo que tinha saído espontaneamente ou por meio da cirurgia, podem ser colocados diferentes elementos, como por exemplo osso do mesmo paciente ou se o cirurgião quer evitar a ferida de extração, coloca-se enxertos de procedência animal, produtos minerais, caixas intersomáticas, etc. Se a coluna, apesar de colocar um espaçador intervertebral fica instável, pode ser necessária uma fixação com placas e parafusos.

Os resultados destas cirurgias são em nosso serviço em maioria excelentes, com um número mínimo de complicações.

 

hernia_discal_cervical_02
hernia_discal_cervical_03







Fale conosco

Institut Chiari & Siringomielia & Escoliosis de Barcelona

Meu nome é Marta Orsini e sou a responsável pelo atendimento a pacientes que falam português.

Todas as consultas recebidas por meio deste formulário ou pelas contas de e-mail do 'Institut Chiari & Siringomielia & Escoliosis de Barcelona', são encaminhadas à nossa equipe médica. As respostas são supervisionadas pelo Dr. Miguel B. Royo Salvador.